infertilidade

6 mitos sobre a infertilidade

A infertilidade acomete até 15% da população, mas não é um bicho de sete cabeças quando tratada! Na verdade, ao longo dos anos, muitas pessoas caíram em diversos mitos a respeito desse tema. Nem tudo o que se ouve por aí é verdade. Por isso, trouxe para você 6 mitos sobre a infertilidade e que, de quebra, vão te ajudar a entender mais sobre o assunto.

O que não é verdade sobre a infertilidade

1. Alimentos afrodisíacos aumentam as chances de fertilidade

Esse é um mito bem conhecido. O que ocorre é que alimentos considerados afrodisíacos aumentam o desejo sexual, em certo nível, o que pode fazer com que o coito ocorra. Entretanto, eles não fazem nada pela capacidade reprodutiva em si, que continua como sempre foi.

2. Usar pílulas anticoncepcionais por tempo demais impede a gravidez no futuro

Não é verdade. Não importa quanto tempo tenha passado, mulheres saudáveis poderão engravidar após a interrupção do uso de pílulas anticoncepcionais sem problema. Se isso não ocorrer, é porque o tratamento anticoncepcional estava mascarando alguma outra condição já existente, mas ele não é a causa.

3. Mulheres geralmente são mais inférteis que homens

Mais ou menos 30% dos casos de problemas de infertilidade partem da mulher, e outros 30% partem do homem. Há ainda 20% dos casos nos quais os dois são os “responsáveis”. Ou seja, é uma condição bem equilibrada entre os gêneros.

4. Sêmen congelado tem data de validade

A técnica de congelamento de sêmen, chamada criopreservação, congela os espermatozoides a -196 º, por tempo indeterminado. É um método usado em muitos lugares e costuma ter bastante sucesso, já que as células foram preservadas.

5. Ovários policísticos impedem a gravidez

Não é bem assim. É verdade que esta condição pode, sim, atrapalhar na fertilidade, mas não necessariamente impede a gravidez permanentemente. Muitas mulheres têm cistos em algum momento da vida, e só algumas realmente desenvolvem a Síndrome dos Ovários Policísticos. Nesses casos, certos tratamentos podem auxiliar a gravidez, além de mudanças nos hábitos cotidianos, já que os cistos têm a ver com alterações hormonais.

6. Todo tratamento é caro

Nem sempre. Alguns tratamentos para infertilidade são econômicos, mas deve ser levada em conta a gravidade do problema em cada pessoa e como isso pode ser resolvido. Se apenas uma inseminação artificial for o bastante, o custo fica bem mais baixo do que da Fertilização In Vitro, por exemplo. Mas há ainda outros tratamentos, e apenas o médico poderá indicar o melhor. Conversando com ele, é possível descobrir opções mais baratas e ainda eficazes.

Problemas de fertilidade não são intratáveis

Além de serem avaliadas as condições econômicas, o médico também vai avaliar todas as condições que favorecem a gravidez de uma mulher, seja por infertilidade dela ou do parceiro. Converse com um ginecologista ou obstetra para ter mais informações sobre isso. É importante descobrir a causa do problema para que ele seja tratado antes que o casal busque por uma gravidez saudável.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ginecologista em Patrocínio e Patos de Minas.

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp