fertilidade do casal

Como avaliar a fertilidade de um casal?

Um casal jovem e que mantém relações sexuais regulares há mais de um ano, sem fazer uso de qualquer método contraceptivo, justamente para gerar um filho e não obtém sucesso, deve considerar a hipótese da infertilidade. O diagnóstico, porém, só pode ser dado por um médico após os resultados de diversos exames, que indicarão a existência, ou não de problemas referentes à fertilidade.  

Fatores genéticos, malformações congênitas, alterações hormonais, infecções e outras doenças podem afetar os órgãos sexuais femininos e masculinos, dificultando ou inviabilizando a fertilização natural.

Após a bateria de exames, e dependendo dos resultados, o médico poderá recomendar tratamentos para regular a fertilidade do casal. A reprodução assistida é um longo processo que exige paciência, equilíbrio psicológico, emocional e entendimento de que não existe tratamento que garanta em 100% a concretização da gravidez. Como todo procedimento médico, existem riscos e incertezas. Ansiedade e estresse só atrapalham.  

Procedimentos para avaliar a fertilidade feminina

  • Pesquisa de ovulação: metade dos casos de infertilidade feminina está associada à inexistência da ovulação ou à falhas em seu processo. Os exames são necessários, então, para a confirmação ou descarte desta hipótese.
  • Dosagem hormonal: a medição dos níveis de hormônios é realizada durante o ciclo menstrual. Os principais hormônios avaliados são: progesterona, estradiol, prolactina, LH e FSH.
  • Anatomia do aparelho reprodutor: é necessário investigar se existe alguma alteração anatômica nos órgãos sexuais da mulher e em seu funcionamento, que inviabilize o encontro do óvulo com o espermatozóide.
  • Endometriose: este é um problema que responde por mais de 40% dos casos de infertilidade feminina. Endométrio é o tecido que se forma dentro do útero, preparando-o para a fecundação. Quando a mulher não engravida, o endométrio é eliminado, através da menstruação. A endometriose acontece quando esse tecido se instala em outros lugares como ovários, tubas, bexiga e no próprio músculo do útero.  

Procedimentos para avaliar a fertilidade masculina

O espermograma é o exame básico que mostra se há produção de espermatozóides, a sua quantidade, motilidade, formato e anormalidades. Enquanto a mulher tem que fazer diversos exames, o homem pode fazer a pesquisa de fertilidade através do espermograma.

A coleta do esperma é realizada em laboratório de análises clínicas e acontece de, após o primeiro resultado o médico solicitar um segundo teste para comparar as informações. Como reforço ao espermograma, outros exames como: ultrassom, dosagem de hormônios, fragmentação do espermatozóide e biópsia dos testículos, podem ser pedidos antes de fechar o diagnóstico de infertilidade.

Diversos fatores podem comprometer a produção de espermatozóides como a predisposição genética, infecções graves, varicocele, malformações, alcoolismo, tabagismo e o uso de drogas, por exemplo, podem resultar na infertilidade masculina.  

Após avaliar a fertilidade do casal, o médico especialista em reprodução humana definirá os procedimentos para viabilizar a gravidez, entre estes tratamentos podem estar: relação sexual programada, inseminação artificial e fertilização in vitro.

Ao decidir se submeter às técnicas de reprodução assistida, é importante que o casal mantenha uma vida saudável e equilibrada para aumentar a chance de um resultado positivo de gravidez.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ginecologista em Patrocínio e Patos de Minas.

Comentários

Posted by Dr. Rodrigo Tavares