irregularidade menstrual

Métodos Contraceptivos

Atualmente muitos métodos estão disponíveis para quem deseja evitar a gravidez. Alguns são mais conhecidos do que outros, como a camisinha masculina, mas pouco se sabe realmente sobre a variedade e eficácia de cada um.

Quase todos os métodos usados hoje em dia são designados para o corpo feminino. Variando dos mais simples aos mais complexos, a mulher pode escolher de acordo com seus desejos, seu organismo e a orientação dada pelo ginecologista. Conheça alguns deles:

1. Camisinhas (masculina e feminina)
A mais conhecida de todas as formas de se precaver contra uma gravidez indesejada, bem como de DSTs, é a camisinha masculina. Ela deve ser colocada no pênis ereto antes da penetração, e geralmente é feita de látex. O preservativo é o método mais barato e prático e tem eficiência de cerca de 82%.

A camisinha feminina, menos utilizada, tem eficácia de 79%, mas chega a ser tão prática quanto a masculina. Ela só precisa ser posicionada dentro da vagina antes do sexo.

2. Anticoncepcionais (pílulas, adesivos e injeção)
Outra grande conhecida das mulheres é a cartela de pílulas anticoncepcionais, que tem eficácia prática de 91%, desde que seja tomada diariamente, de preferência no mesmo horário aproximado.

O adesivo anticoncepcional funciona do mesmo jeito, com liberação constante de hormônios que bloqueiam a liberação de óvulos. O mesmo vale para a injeção, com a diferença de que o período para aplicação desta última pode ser mensal ou trimestral.

Nos três casos, as desvantagens incluem efeitos colaterais que podem atingir certas mulheres, desde aumento de peso até dores de cabeça. Para evitar esses e outros problemas, é importante que o uso de anticoncepcionais seja feito sempre com acompanhamento médico, para que a dose seja ajustada conforme necessário.

3. DIU hormonal ou de cobre
DIU é um dispositivo intrauterino pequeno, geralmente em forma de T, que é inserido no interior do útero por um profissional de saúde habilitado. No caso do hormonal, ele tem um reservatório de progesterona, que é liberada continuamente.

O hormônio afina as paredes internas do útero e faz com que o muco do colo uterino fique espesso e dificulte a viagem do espermatozóide ao óvulo. Já o de cobre tem propriedades espermaticidas.

Os dois tipos têm eficácia de mais de 99%. O DIU hormonal dura de 3 a 5 anos, e o DIU de cobre pode durar de 5 a 10 anos.

4. Implante
O implante contraceptivo é um pequeno “palito”, colocado sob a pele do braço, para liberar progesterona continuamente em baixas quantidades. É também um método contraceptivo muito bom, com eficácia de mais de 99%. Sua durabilidade chega a até três anos.

Existem várias formas de evitar a gravidez, então, converse com o seu médico sobre aquela que vai se adequar melhor ao seu organismo e ao seu estilo de vida.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ginecologista em Patrocínio e Patos de Minas.

Comentários

Posted by Dr. Rodrigo Tavares